10/10/2017 QUEIMADAS

Inpe registra recorde em setembro

As altas temperaturas, clima seco e a estiagem fizeram com que setembro de 2017 fosse o mês de maior índice de queimadas nos últimos 20 anos segundo números do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Entretanto, a intervenção do homem é sem dúvida alguma a principal causa dessas ocorrências, provocando danos irreparáveis ao meio ambiente. “As queimadas destroem a fauna e a flora nativas, causando empobrecimento do solo e reduzindo a capacidade de penetração da água no subsolo, entre outros danos ao meio ambiente”, diz o biólogo Giuseppe Puorto, membro do CRBio-01 – Conselho Regional de Biologia – 1ª Região (SP, MT e MS). 
 
“Além da destruição provocada pelas queimadas, o local atingido sofre outras consequências, como o desaparecimento de determinadas espécies, animal ou vegetal, que pode acabar desencadeando outros problemas, além de ameaçar a nossa biodiversidade”, alerta Puorto Em setembro aconteceram cerca de 100 mil queimadas, quase a metade das ocorrências registradas pelo Inpe em 2016, que foi de 188 mil.