Lucro líquido cresce 342% no primeiro trimestre

21/05/2022

A Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) registrou receita operacional de R$ 1,061 bilhão no primeiro trimestre de 2022, uma queda de 44,6% sobre os R$ 1,915 bilhão do mesmo trimestre de 2021. Já o lucro líquido atingiu R$ 220,4 milhões no trimestre, um crescimento de 342% acima dos R$ 49,8 milhões do mesmo período no ano passado. O valor já é maior do que apresentado em todo o ano de 2021, quando fechou com lucro de R$ 27 milhões, e praticamente repara o prejuízo de R$ 250 milhões com que fechou o ano de 2020. “Com a queda de receita, os ajustes que programamos para a Companhia previam que, em quatro anos, atingiríamos um equilíbrio orçamentário para termos a situação que julgamos adequada e saudável para uma sociedade de capital aberto, como é a Cedae. Os números atuais mostram que, em dez meses de gestão, já percorremos dois anos desse caminho que traçamos”, explica o diretor-presidente da Cedae, Leonardo Soares. A Cedae conseguiu ainda no trimestre reduzir despesas com pessoal (41,7%), despesas com material e serviços de terceiros (18,3%) e com provisões (50,9%). 

O investimento da Cedae cresceu de R$ 82 milhões em 2020 para R$ 220 milhões, enquanto o faturamento passou dos R$ 5,9 bilhões para R$ 6,1 bilhões no último ano. Para 2022, com faturamento de R$ 3,2 bilhões, o investimento será de R$ 420 milhões. Em 2023, o faturamento previsto é de R$ 3,4 bilhões e o investimento, de R$ 750 milhões. “Olhando para o futuro da Cedae, o que enxergamos é uma empresa que redesenhou inteiramente seu plano de negócios focando nas diretrizes ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança). Já produzimos, por exemplo, dois milhões e meio de mudas de mata atlântica para reconstituição da margem ciliar de rios no estado. Hoje, somos uma companhia que tem a inovação e o conhecimento como negócio principal. Temos como meta desenvolver soluções inovadoras e atingir patentes focadas no ESG, principalmente em saneamento”, finaliza o presidente.