09/11/2017 ÁGUAS RESIDUAIS

Planta à base de nanotecnologia no Peru

Através da subsidiária de energias renováveis Enel Green Power Peru (EGPP), a Enel iniciou a operação de uma planta de tratamento de águas residuais à base de nanotecnologia para as obras de seu projeto de energia eólica Wayra I em Marcona, região de Ica, no Peru. A nova planta filtra as águas residuais através de uma série de membranas cerâmicas com nanotecnologia patenteada BioGill, que permite que as bactérias purifiquem a água de forma natural. Até a conclusão das obras de Wayra I, previstas para o primeiro semestre de 2018, a nova planta de tratamento permitirá que a EGPP reutilize cerca de 350 m3 de águas residuais no canteiro de obras, reduzindo assim o uso total de água no local.
 
"Esta tecnologia altamente inovadora que introduzimos pela primeira vez no parque eólico de Wayra I, no Peru, é uma prova da liderança da Enel Green Power no modelo de construção sustentável que estamos implementando nos quatro continentes, em projetos que somam mais de 2 GW de capacidade nos próximos dois anos. Esta iniciativa nos permite medir os impactos sociais e ambientais no local, representando um importante passo adiante no alinhamento das nossas obras com os princípios da Economia Circular”, comentou Umberto Magrini, Responsável de Engenharia e Construção da Enel Green Power. A estação de tratamento de águas residuais reduzirá também o uso de veículos motorizados para a remoção de lama, o que irá evitar a emissão de 1,64 toneladas de CO2 durante a construção de Wayra I. 
 
A operação de tratamento de águas residuais é livre de CO2, pois é alimentada por um gerador eólico de 4 kW com um sistema de armazenamento de bateria de 2 kV. Wayra I é o primeiro parque eólico construído pela Enel no Peru, além de ser o maior projeto eólico atualmente em construção no país, com 132 MW de capacidade. O projeto deve gerar cerca de 600 GWh de energia sustentável anuais. O investimento total em Wayra I é de aproximadamente US$ 165 milhões.