17/09/2019 LIXO ELETRÔNICO

Semasa combate descarte incorreto

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) realiza, de 16 a 20 de setembro, mais uma Semana dos Resíduos Eletroeletrônicos. Esta é a segunda edição da ação em 2019, que tem como objetivo evitar o descarte incorreto de equipamentos quebrados ou sem utilidade na cidade. 
 
Na 1a. semana, a companhia recebeu mais de 600 equipamentos que acabaram tendo um descarte ambientalmente correto. "Esta é uma ação de educação ambiental. Quase todo mundo tem um lixo eletrônico em casa e não sabe o que fazer com ele. Um celular velho e sem uso, eletrodomésticos queimados, fios diversos, uma TV ou rádio velhos. A gente quer incentivar e facilitar a vida dos munícipes. Esse é um serviço que soma às nossas Estações de Coleta que já recebem esse material", afirma o superintendente do Semasa, Almir Cicote.  O descarte incorreto do e-lixo causa sérios problemas ao meio ambiente e à saúde das pessoas, porque ele contém em sua composição materiais tóxicos, como chumbo, mercúrio e arsênio.
 
A Semasa espera receber equipamentos de informática e eletrodomésticos, inclusive cabos e CPUs. Todo material recolhido nestes cinco dias será doado ao Projeto Lapidar, uma entidade social de Santo André que atua com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. A organização dá o destino correto aos equipamentos. Não serão aceitos os eletrodomésticos da chamada linha branca, como geladeiras, fogões e máquinas de lavar, por conta da limitação de espaço. Entretanto, estes equipamentos podem ser entregues a qualquer Estação de Coleta do Semasa, de onde são encaminhados para a reciclagem correta. Pilhas e baterias, lâmpadas, CDs e DVDs, fitas VHS, toners e cartuchos de impressora também não são aceitos. 
 
Estações de Coleta que já recebem esse material", afirma o superintendente do Semasa, Almir Cicote.  O descarte incorreto do e-lixo causa sérios problemas ao meio ambiente e à saúde das pessoas, porque ele contém em sua composição materiais tóxicos, como chumbo, mercúrio e arsênio.
 
A Semasa espera receber equipamentos de informática e eletrodomésticos, inclusive cabos e CPUs. Todo material recolhido nestes cinco dias será doado ao Projeto Lapidar, uma entidade social de Santo André que atua com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. A organização dá o destino correto aos equipamentos. Não serão aceitos os eletrodomésticos da chamada linha branca, como geladeiras, fogões e máquinas de lavar, por conta da limitação de espaço. Entretanto, estes equipamentos podem ser entregues a qualquer Estação de Coleta do Semasa, de onde são encaminhados para a reciclagem correta. Pilhas e baterias, lâmpadas, CDs e DVDs, fitas VHS, toners e cartuchos de impressora também não são aceitos. 
 

Veja também

03/06/2019
ATERRO ZERO | General Mills implanta programa
03/06/2019
RESÍDUOS SÓLIDOS | Universalização depende de R$ 7,6 bi
13/05/2019
RESÍDUOS SÓLIDOS | Portaria prevê recuperação energética
02/05/2019
LIXO ELETRÔNICO | Coleta de 2,5 mil t em dez anos
13/03/2019
RESÍDUOS SÓLIDOS | MMA e Abetre assinam acordo