11/01/2021
ENERGIA EÓLICA

Acertada venda do complexo Mangue Seco

A Petrobras assinou com a V2I Transmissão de Energia Elétrica S.A., tendo como gestora a Vinci Infraestrutura Gestora de Recursos Ltda, contrato para a venda de sua participação de 49% na sociedade Eólica Mangue Seco 1 – Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A, proprietária de parque de geração de energia eólica. O valor da venda é de R$ 42,5 milhões, a ser pago em parcela única. 

O fechamento da transação está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, tais como a aprovação pelo Banco do Nordeste do Brasil, financiador do desenvolvimento do parque eólico, e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A Petrobras continua com o processo de desinvestimento da Eólica Mangue Seco 2 – Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A. A operação está na fase vinculante para venda de 51%, totalidade da participação acionária da Petrobras na empresa. 

A Eólica Mangue Seco 1 faz parte de um complexo de quatro parques eólicos (Mangue Seco 1, Mangue Seco 2, Mangue Seco 3 e Mangue Seco 4) localizado em Guamaré (RN), com capacidade instalada total de 104 MW. A Eólica Mangue Seco 1 detém e opera um parque eólico, com capacidade de 26 MW.

A Petrobras assinou também com a V2I, com gestão da Vinci Partners Investimentos Ltda., contrato para vender conjuntamente com a Wobben Windpower Indústria e Comércio Ltda a totalidade de suas participações (51% Wobben e 49% Petrobras) nos dois parques eólicos de Mangue Seco 3 e 4. 

O valor total da venda referente à participação de 49% da Petrobras é de R$ 89,9 milhões pelas Eólicas Mangue Seco 3 e 4, a serem pagos em duas parcelas, sendo R$ 22,5 milhões em 7 de janeiro de 2021, e R$ 67,4 milhões no fechamento da transação, sujeito aos ajustes previstos no contrato. 

As Eólicas Mangue Seco 3 e Mangue Seco 4 também estão localizadas em Guamaré, e tem capacidade instalada total de 104 MW. As Eólicas Mangue Seco 3 e Mangue Seco 4 detêm e operam dois parques eólicos, com capacidade total de 52 MW, sendo 26 MW cada.

O fechamento da transação está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, como a aprovação pelo Banco do Nordeste do Brasil, financiador do desenvolvimento do parque eólico, e do Cade. 

As duas operações estão alinhadas com o processo de otimização de portfólio da Petrobras e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor para os seus acionistas, além de atender o regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais, previsto no Decreto 9.188/2017.

Veja também

11/01/2021
ENERGIA SOLAR | Os benefícios da geração distribuída
11/01/2021
ENERGIA FOTOVOLTAICA | Itaipu implanta projeto-piloto no PR
11/01/2021
ENERGIA SOLAR | Investimentos somam mais de R$ 13 bilhões
21/12/2020
ENERGIA EÓLICA | Qual o potencial offshore no Brasil?
21/12/2020
ENERGIA SOLAR | Campus da UFPR recebe usina
21/12/2020
LARGO RESOURCES | Entrada no mercado de energia limpa
21/12/2020
ENERGIA SOLAR | Agronegócio é o segmento que mais cresce
07/12/2020
EFICIÊNCIA ENERGÉTICA | EDP disponibiliza R$ 4 milhões para projetos
07/12/2020
ENERGIAS RENOVÁVEIS | Bradesco compra certificados da AES Brasil
07/12/2020
ENERGIA EÓLICA | Webinar discute potencial offshore
01/12/2020
ENERGIA EÓLICA | Estudo mostra impacto positivo
01/12/2020
ENERGIA SOLAR | ES quer triplicar investimentos