07/12/2020
ENERGIAS RENOVÁVEIS

Bradesco compra certificados da AES Brasil

O Bradesco adquiriu mais de 1,4 milhão de certificados de energia renovável (I-RECs) em um contrato com a AES Tietê, que com a mudança de marca assume a identidade definitiva de AES Brasil, uma das geradoras de energia renovável do País. O banco investiu R$ 1,7 milhão, com desembolsos anuais, de acordo com a utilização, por um período de cinco anos. 

O volume total adquirido equivale, por exemplo, ao consumo de energia da cidade de Campinas durante cinco meses e a 10% do total de certificados de energia renovável gerados em todo território nacional em um ano. “Com a aquisição, o Bradesco cumpre seu compromisso de, já em 2020, ter 100% de suas operações abastecidas com energia elétrica de fontes renováveis”, afirma Adelmo Romero Perez Junior, diretor do Bradesco. Além dos I-RECs, o Bradesco adota diferentes mecanismos de aquisição de energia limpa, como a compra no mercado livre e junto a projetos de geração distribuída e PPA (do inglês, Power Purchase Agreement). “O resultado torna o Banco uma das primeiras grandes instituições financeiras no mundo a completar sua transição para o uso exclusivo de energia renovável”. “Para a AES Brasil, é uma satisfação desenvolver soluções de energia que permitam a nossos clientes atingirem seus objetivos, principalmente quando o tema é sustentabilidade. O Bradesco é uma instituição bancária já reconhecida por seu compromisso socioambiental e um grande parceiro da AES Brasil. Com essa nova operação demos mais um passo para acelerar o futuro da energia, juntos”, afirma Rogério Pereira Jorge, diretor de Relacionamento com o Cliente da AES Tietê. 

O Bradesco tem o objetivo de neutralizar 100% das emissões de carbono geradas por suas operações, o que inclui sua estrutura logística terceirizada e o deslocamento de funcionários em todo o Brasil. Além das operações próprias, o Bradesco foi um dos primeiros bancos a apoiar o Task Force on Climate-related Financial Disclosures (TCFD), conjunto de recomendações de reporte dos impactos financeiros decorrentes das mudanças climáticas, e é a única instituição brasileira presente na Partnership for Carbon Accounting Financials (PCAF), colaboração internacional entre bancos, investidores e gestores de fundos para mensurar e divulgar as emissões de carbono geradas pelas atividades financiadas pelas instituições financeiras.

Veja também

11/01/2021
ENERGIA EÓLICA | Acertada venda do complexo Mangue Seco
11/01/2021
ENERGIA SOLAR | Os benefícios da geração distribuída
11/01/2021
ENERGIA FOTOVOLTAICA | Itaipu implanta projeto-piloto no PR
11/01/2021
ENERGIA SOLAR | Investimentos somam mais de R$ 13 bilhões
21/12/2020
ENERGIA SOLAR | Campus da UFPR recebe usina
21/12/2020
LARGO RESOURCES | Entrada no mercado de energia limpa
21/12/2020
ENERGIA SOLAR | Agronegócio é o segmento que mais cresce
21/12/2020
ENERGIA EÓLICA | Qual o potencial offshore no Brasil?
07/12/2020
EFICIÊNCIA ENERGÉTICA | EDP disponibiliza R$ 4 milhões para projetos
07/12/2020
ENERGIA EÓLICA | Webinar discute potencial offshore
01/12/2020
ENERGIA EÓLICA | Estudo mostra impacto positivo
01/12/2020
ENERGIA SOLAR | ES quer triplicar investimentos