06/10/2020
ALAGOAS

BRK assume serviços da Casal em 13 cidades

A BRK Ambiental venceu leilão da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e assumirá os serviços de água e esgoto de 13 cidades da Região Metropolitana de Maceió, que reúnem 1,5 milhão de habitantes. O leilão aconteceu na sede da B3, em São Paulo. 

A concessionária apresentou a maior proposta, de R$ 2 bilhões, e vai assinar um contrato de 35 anos de serviços em Alagoas. O valor mínimo do edital era de R$ 15,1 milhões. A BRK terá que investir R$ 2,6 bilhões em infraestrutura ao longo do período de concessão, sendo R$ 2 bilhões já nos seis primeiros anos. "O saneamento é a grande a locomotiva da recuperação da economia brasileira e a nossa missão é somar forças para que o país avance rapidamente nesse setor. Por meio dos nossos serviços de água e esgoto, já beneficiamos a vida de 15 milhões de pessoas e, com a concessão da Casal, mais 1,5 milhão de brasileiros serão impactados positivamente. O saneamento básico é um serviço essencial e queremos garantir o acesso à água e esgoto com eficiência e qualidade", reforça Teresa Vernaglia, CEO da BRK Ambiental. 

A proposta da BRK é garantir universalização dos serviços de água e esgoto nos próximos seis anos na região coberta pelo contrato de concessão da Casal. Atualmente, 89% da população local tem acesso ao recurso. Em relação ao esgotamento sanitário, o prazo para que 90% da população atendida pela Casal tenha o serviço será de 16 anos. Hoje 27% contam com tratamento de esgoto. Outra meta do contrato é a redução do índice de perdas, que deverá passar dos atuais 59% para, no máximo, 25%. 

No Nordeste, a BRK Ambiental executa, em parceria com a Compesa, a maior PPP do Brasil no setor e tem como objetivo ampliar a cobertura do saneamento nos 15 municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) até o ano de 2037. Entre os projetos, está a ampliação da cobertura de esgoto de 40% para 90% nos próximos 18 anos, garantindo 100% de tratamento de todo o efluente coletado na área atendida. Serão implantadas ainda estações de tratamento e bombeamento de esgoto, incremento de ligações prediais de esgoto, além de mais de 3,5 mil km de novas redes coletoras e aperfeiçoamento nas estações de tratamento já existentes.