22/03/2021
LIXO

Compesa e BRK recolhem duas mil t no esgoto do Recife

Por meio do programa Cidade Saneada, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), em parceria com a BRK Ambiental, recolheu quase duas mil toneladas de lixo em 2020 das tubulações de esgoto na Região Metropolitana do Recife (PE), além de limpar 370 mil metros de tubulações. Houve uma redução de 35% em relação a 2019, quando foram retiradas mais de três mil toneladas de lixo. O descarte incorreto de resíduos pode acarretar o entupimento e extravasamento das tubulações, e até mesmo o retorno do esgoto para dentro dos imóveis.

O diretor de Negócios e Eficiência da Compesa, Flávio Coutinho, diz que é importante a contribuição da população para reduzir esse número e garantir a destinação correta dos resíduos. “É importante sensibilizar todos a respeito do tema e lembrar que as redes de esgoto são projetadas para receber apenas 1% de resíduos sólidos e 99% de líquidos. Quando um resíduo sólido é descartado nos ralos, pias ou vasos sanitários, isso pode resultar em entupimentos, vazamentos e até mesmo provocar o retorno do esgoto ao imóvel, trazendo transtornos para o próprio usuário ou para toda a população”, enfatiza Coutinho.

A BRK Ambiental afirma que as equipes de Responsabilidade Socioambiental da companhia trabalham com afinco junto às comunidades atendidas, além da participação em escolas para debater a importância do descarte correto de resíduos. “Em 2020, a BRK realizou cinco mil ações sobre o uso correto das redes de esgoto”, disse a diretora da companhia em Pernambuco, Ana Carolina Farias. Outra atitude bastante nociva ao sistema de esgotamento sanitário é a interligação indevida e irregular das redes de drenagem nas tubulações do esgoto. Proibidas por lei, essas ligações irregulares podem causar o entupimento e o extravasamento do esgoto em vias públicas, além de causar impactos danosos ao meio ambiente. Todo o lixo retirado pelas equipes é enviado para um aterro sanitário, local adequado para o descarte que cumpre todas as legislações ambientais vigentes.