01/02/2021
ABASTECIMENTO

Consórcio Paraopeba perto de concluir adutora para abastecer RMBH

Liderado pela empresa de engenharia Azevedo & Travassos, o Consórcio Paraopeba está próximo de concluir as obras de construção da adutora que é parte integrante da montagem eletromecânica para a implantação da Nova Captação e Adução de Água no Rio Paraopeba, localizada no município de Brumadinho (MG). A obra é essencial para restabelecer o equilíbrio do abastecimento de água da região metropolitana de Belo Horizonte. 

A nova adutora levará água do Rio Paraopeba, captada em um ponto à montante do rio até a rede da Copasa – Companhia de Saneamento de Minas Gerais e à Estação de Tratamento de Água Rio Manso, responsável por abastecer parte do estado. "O empreendimento conjunto da Vale e Copasa tem custo aproximado de R$ 127 milhões e irá beneficiar milhares de pessoas. Trata-se de uma obra complexa, não só pelo prazo exíguo necessário para sua execução, para evitar o risco de desabastecimento de água em BH no próximo período de estiagem. Além disso, outro grande desafio tem sido a adequação da execução das tarefas de construção à nova realidade para cumprimento de todos os protocolos de saúde dos órgãos especializados e da OMS, para evitar a propagação de contágio da COVID-19", conta Ivan de Carvalho Junior, presidente da Azevedo & Travassos. 

O novo sistema de captação e adução de água do Rio Paraopeba está sendo construído em duas frentes distintas. A primeira é a construção de uma adutora em tubulação de aço de 1,5 m de diâmetro com 11 km de extensão e que ficará pronta no final deste mês de janeiro de 2021. A segunda frente, prevista para ser entregue em abril de 2021, compreende a construção de subestações elétricas e montagens eletromecânicas de equipamentos como transformadores, painéis de proteção e controle elétricos, seis bombas de 550 CV cada para a área de captação e 6 bombas de 2.750 CV cada na área de elevação, além de diversos dispositivos auxiliares de movimentação de carga, remoção de areia, válvulas e etc. Todo o sistema será capaz de fornecer água a uma vazão de 5.000 l/s, garantindo assim o equilíbrio no abastecimento da região metropolitana de Belo Horizonte. Para atender os prazos e compensar atrasos, o Consórcio aumentou o contingente de colaboradores de 550 originalmente previstos para 750, distribuídos em equipes que trabalham em turnos diurnos e noturnos.

Veja também

03/03/2021
SANEAMENTO | Abetre defende manutenção de vetos
24/02/2021
ESGOTAMENTO SANITÁRIO | Melhoram índices de cobertura em Atibaia
24/02/2021
SANEAMENTO | Iguá adota PIX em suas faturas
24/02/2021
DRENAGEM | ACO Brasil retoma produção de canais
08/02/2021
CEDAE | Entidades enviam manifesto ao Governador
08/02/2021
PPP | Aegea firma contrato de R$ 1 bi com Sanesul
08/02/2021
BRUMADINHO | Vale firma acordo para reparar danos
01/02/2021
RIO DE JANEIRO | Cedae afirma que água é boa
01/02/2021
ARTIGO | O poder de transformação do saneamento
28/01/2021
BRUMADINHO | Proposta de reparação da Vale é rejeitada
28/01/2021
BRUMADINHO | Debate sobre dois anos do acidente
11/01/2021
NOVO MARCO DO SANEAMENTO | Abetre comemora apoio financeiro da União