24/08/2020
ENERGIA SOLAR

Cresce número de vagas e busca por cursos

Empresa fornecedora de cursos e consultoria sobre energia solar fotovoltaica, a Elektsolar realizou levantamento onde constatou que houve crescimento de 50%, entre janeiro e julho, nas ofertas e novas vagas de emprego no setor de energia solar no Brasil. A empresa afirma que tem aumentado de forma significativa a procura por cursos online de profissionalização e capacitação durante a pandemia. 

Nos sete primeiros meses de 2020, o setor gerou mais de 40 mil postos de trabalho no Brasil, segundo apuração da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Os postos de trabalho na cadeia solar são formados por profissionais de formação técnica e superior, com rendimentos médios acima do patamar médio brasileiro. 

Segundo Gabriel Guimarães, diretor de educação da Elektsolar, o crescimento na procura por cursos está ligado às grandes oportunidades de negócios oferecidas no mercado de energia solar no Brasil, que tem crescido cerca de 200% ao ano no País de 2015 para cá. “Os brasileiros têm encontrado no mercado fotovoltaico uma nova possibilidade de mudar de ramo e se especializar dentro de um segmento pujante na economia brasileira”, comenta. “Essa grande procura ficou ainda mais evidente durante a pandemia e a queda da atividade econômica, já que o setor solar é visto por autoridades no mundo inteiro como uma área estratégica para a retomada do crescimento, incluindo o Brasil”, acrescenta. 

Com sede em Florianópolis (SC), a Elektsolar oferece cursos tanto em módulos introdutórios (instalação, projetos, vendas) quanto avançados desde 2013. No último ano a empresa registrou um boom na procura, impulsionado pela expansão da geração distribuída no Brasil. Os cursos introdutórios da empresa já formaram mais de 100 turmas no País. A empresa criou uma plataforma de ensino à distância (EAD) e investiu em cursos com ferramentas de realidade virtual. “Nosso maior volume de cursos é presencial, mas já estamos adaptando nossos treinamentos para essa nova realidade. A plataforma EAD vai possibilitar alcançar tanto pessoas físicas quanto empresas, no formato in company”, diz Guimarães.