11/04/2021
ALLONDA

Debêntures atreladas às práticas do ESG

A empresa de engenharia Allonda anunciou a emissão de debênture verde a partir de práticas relacionadas ao ESG (Environmental, Social and Governance). "Nosso propósito é transformar a engenharia através da sustentabilidade. A emissão a partir da metodologia dos Sustainability-Linked Bonds (SLB) vem como um reforço desse posicionamento, mas também como um compromisso para que tenhamos ações ainda mais alinhadas às práticas ESG em nossa atuação", explica Leo Cesar Melo, CEO da Allonda. 

Diferentemente dos green bonds - títulos para financiar projetos específicos com vantagens ambientais, a captação via sustainability-linked bonds está atrelada a objetivos gerais na área ambiental, social e de governança, o que exige muito mais das empresas. 

Para realizar a emissão a Allonda passou por avaliação de uma consultoria externa, onde os indicadores propostos foram analisados conforme critérios técnicos sobre o quanto são relevantes, mensuráveis, verificáveis e comparáveis com o mercado. A metodologia busca justamente medir o quão ambiciosas são as metas pactuadas e atreladas a debêntures. "Com o forte crescimento da companhia e endereçamento do seu posicionamento estratégico, além da primeira emissão estruturada, atrelamos tal emissão aos KPIs que já fazem parte dos pilares Ambiental, Social e de Governança, o que reforça o compromisso da Allonda com tais práticas e a prepara para o seu novo ciclo de investimentos, especialmente no segmento de saneamento”, disse Diego Motta, CFO da Allonda. 

Em 2020, a Allonda iniciou trabalho de reestruturação e organização para esse momento -- a empresa preparou mais de 12 propostas de licitações, seja no formato de PPP ou Concessão Plena, mas grande parte das licitações foram suspensas. 

Os SLB são novidade no mundo e a Allonda se coloca entre as primeiras empresas no Brasil e América Latina a se tornarem aptas a emitir esse tipo de debênture. Atualmente, a Allonda realiza operações em seis estados brasileiros e na América Latina, com obras na Argentina e representação no Peru. "A emissão de debênture verde vem para alavancar a companhia para o reperfilamento da dívida e também para financiar o seu crescimento para este novo ciclo, ou seja, permitir que a Allonda faça maiores investimentos e cresça em setores onde estamos ampliando a nossa participação. E para suportar esse crescimento, conseguimos nos reunir aos principais parceiros financeiros e de relacionamento da companhia", finaliza Diego Motta.