SABESP

Investimentos de R$ 21 bilhões até 2025

29/03/2021

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) registrou receita operacional líquida de R$ 17.797 milhões em 2020, uma queda de 1% em relação ao ano anterior. O Ebitda ajustado somou R$ 6.421 milhões no ano, um recuo de 14,5% na comparação com 2019, enquanto o lucro líquido despencou 71,1%, para R$ 973,3 milhões em 2020. A margem EBITDA ajustada atingiu 36,1% em 2020, ante 41,8% em 2019.

A instabilidade econômica, agravada pela COVID-19, acarretou redução das receitas com clientes das categorias comercial, industrial e pública, resultando em diminuição da tarifa média efetiva; postergação da aplicação do reajuste tarifário de maio de 2020. A reposição do impacto ocasionado pela postergação foi autorizada pela ARSESP e efetivada em agosto de 2020. A Sabesp tem ainda um saldo estimado de R$ 37,6 milhões sobre a receita operacional, que será recuperado em 2021. Houve também a isenção de pagamento entre os meses de abril e agosto dos clientes das categorias de uso “Residencial Social” e “Residencial Favela”, no montante estimado de R$ 125,0 milhões; além da elevação do nível de inadimplência, com impacto de R$ 444,8 milhões nas despesas com perdas estimadas com créditos de liquidação duvidosa; e volatilidade cambial, gerando uma despesa com variação cambial de R$ 2.180,3 milhões. A Sabesp investiu R$ 4.379,5 milhões em 2020. Para o período de 2021 a 2025, a companhia planeja investir R$ 21,0 bilhões, sendo R$ 8,2 bilhões em água e R$ 12,8 bilhões em coleta e tratamento de esgoto.