02/06/2020
MEIO AMBIENTE

Líderes latino-americanos lançam documento

Um grupo de personalidades latino-americanas, como os ex-presidentes de Chile, Ricardo Lagos, e México, Felipe Calderón, e ex-ministros do meio ambiente, membros da academia, setor privado e sociedade civil, lançou a declaração "Princípios para um futuro sustentável da América Latina em tempos de pandemia e crise planetária". 

O documento enfatiza a natureza sistêmica e interdependente das políticas públicas e privadas e promove um conjunto de recomendações para o renascimento sustentável da região, onde o conhecimento científico, a solidariedade, uma nova maneira de fazer negócios, cooperação e complementaridade, além de um Estado moderno e inclusivo, visam avançar em direção a uma economia de bem-estar e não apenas ao crescimento. 

A situação atual mostra elementos comuns entre os países latino-americanos, como sua alta vulnerabilidade e sua baixa capacidade de enfrentar crises sistêmicas, além de sistemas de saúde precários e o acesso limitado à água potável e serviços de saneamento. Além disso, cerca de 50% da mão-de-obra trabalha em condições informais e sem uma rede de apoio social. 

Entretanto, com a pandemia do COVID-19 diversos países da região têm adotado medidas econômicas e de saúde fundamentais, como novas ideias e reflexões sobre modelos de produção e consumo; a infraestrutura natural, seus bens e serviços e seus limites estão sendo valorizados; e a ciência tem sido reivindicada em decisões políticas. Há debates sobre quais atividades econômicas são capazes de responder aos desafios socioambientais atuais e do futuro, levando em consideração soluções baseadas na natureza. 

A declaração reconhece que o mundo pós-pandemia não será o mesmo e que as crescentes demandas sociais enfatizam a necessidade de criar "um novo acordo para a natureza e as pessoas" que estabeleça os compromissos dos Estados e de outros atores em direção a uma estrutura eficaz para reverter os processos de perda e deterioração das condições naturais do planeta. A região da América Latina tem enorme potencial e uma responsabilidade singular na tarefa de se reconectar com a natureza e o sistema da vida, pois compartilha elementos culturais, linguísticos, um patrimônio e conhecimentos ancestrais herdados dos povos nativos, além de um capital natural que oferece condições favoráveis ao desenvolvimento de uma estratégia de cooperação regional.

Como parte das ações complementares do documento, seus promotores anunciaram o debate por meio de eventos virtuais na forma de webinars de âmbito regional, cuja organização e as datas serão comunicadas em breve.

Veja também

08/09/2020
MEIO AMBIENTE | Câmara tenta consenso entre bancadas
17/08/2020
MEIO AMBIENTE | Drone autônomo ajuda a mapear florestas
10/08/2020
MEIO AMBIENTE | MMA reduz meta de preservação em biomas
22/06/2020
MEIO AMBIENTE | Inea implanta ecobarreira na Barra
15/06/2020
MEIO AMBIENTE | Atlantic Nickel inaugura viveiro de mudas