29/06/2020
ABETRE

Marco permite maior competitividade

Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre) classifica o Marco Legal do Saneamento Básico (Projeto de Lei 4. 162/2019, do Executivo) como medida necessária e primordial. "Será aberta a possibilidade da criação de novos contratos e prevalecerá o processo de licitação dos serviços, permitindo maior competitividade e seu aprimoramento", explica Luiz Gonzaga, presidente da Abetre.

Também será garantida a sustentabilidade financeira desses serviços essenciais para o meio ambiente e a saúde pública, o que é fundamental. "Hoje, a inadimplência das prefeituras no tocante à limpeza urbana já chega a R$ 18 bilhões, e só aumenta a cada dia. Este é mais um exemplo indicador da relevância do Marco Legal", completa Gonzaga.

O Brasil gera, anualmente, 79 milhões de toneladas de resíduos, dos quais 42 milhões são afastados de maneira irregular, contaminando o meio ambiente. O setor movimenta mais de R$ 25 bilhões/ano, tem um mercado potencial que pode movimentar mais R$ 10 bilhões, mas é afligido pela falta de investimentos. (Luiz Gonzaga, presidente da Abetre)

Veja também

17/02/2020
RESÍDUOS | Abetre firma acordos com Portugal
16/12/2019
EMISSÕES | Abetre e Cetesb assinam acordo
10/12/2019
RESÍDUOS | Abetre se une ao pacto de Integridade
13/03/2019
RESÍDUOS SÓLIDOS | MMA e Abetre assinam acordo
05/09/2018
RESÍDUOS SÓLIDOS | Novo presidente-executivo na Abetre