12/01/2016
TECNOLOGIA

Menos desperdício na aplicação de defensivos

Com apoio do Programa Fapesp Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), um grupo de pesquisadores da NCB Sistemas Embarcados Ltda, empresa de São José dos Campos, desenvolveu uma linha de produtos customizados para automatização de processos da aviação agrícola. O objetivo é reduzir o desperdício de agrodefensivos lançado por aviões e que podem comprometer a precisão e segurança na hora da aplicação do material.

A tecnologia desenvolvida através do projeto SECA : Sistema Embarcado de Controle Automático: desenvolvimento de um novo algoritmo e equipamento para automatização da aplicação de agrodefensivos em aeronaves agrícolas, substitui procedimento de controle e atuação manual por um equipamento dotado de umhardwareembarcado de tempo real e um sistema eletromecânico com sensor e atuador que, integrado aos demais componentes da plataforma, auxilia na realização da aplicação autônoma, sem participação do piloto. A tecnologia pode gerar economia de, no mínimo, 10% de agrodefensivos e de 5% de combustível.

O primeiro dos componentes desenvolvidos pela NCB é o Flux I,um fluxômetro utilizado para o acompanhamento em tempo real da vazão do agrodefensivo aplicado. Com o Flux I o piloto pode calcular direto no equipamento a vazão ideal para aplicação e a quantidade total aplicada por meio de um totalizador. Ainda é possível realizar uma calibração simplificada de modo que a vazão monitorada represente a quantidade correta de defensivo aplicada, evitando desperdício.

Para chegar ao produto, os pesquisadores envolvidos no projeto desenvolveram um novo algoritmo de controle para a automatização da aplicação de agrodefensivos e trabalharam em atividades de modelagem para sua validação em ambiente simulado. Agora, a NBC trabalha na certificação da linha de produtos junto à Anac - Agência Nacional de Aviação Civil na produção de lotes para campanhas comerciais e na fabricação e criação de itens de demonstração, treinamento e divulgação para representantes. Para isso, o projeto“Desenvolvimento técnico e comercial da linha de produtos para navegação e automação da aplicação de agrodefensivos em aeronaves agrícolas” contou com apoio da Fapesp na modalidade Finep-PAPPE-PIPE III.