Nexa faz monitoramento em Aripuanã

02/05/2021

O Programa de Gestão das Águas Superficiais e Subterrâneas, desenvolvido pela Nexa como parte do Programa de Controle Ambiental (PCA) irá avaliar a qualidade das águas no entorno do Projeto Aripuanã, que está na fase de implantação. Como parte do programa, a Nexa realizou, na segunda quinzena de abril, uma ação com apoio da Agroanálise Laboratórios Integrados, que realiza o recolhimento de material hídrico desde 2018.

As coletas e análises laboratoriais das águas superficiais e subterrâneas, em pontos internos e externos aos limites de domínio do projeto, são efetuadas trimestralmente. O recolhimento é feito manualmente em 39 pontos de coleta de água, dentro e fora do empreendimento, que inclui córregos, rios, nascentes e poços de água subterrânea. O Programa de Gestão das Águas possui também relação direta com a geração de efluentes sanitários e oleosos no projeto Aripuanã, já que esses efluentes, após passarem por tratamento adequado, atendendo aos limites legais estabelecidos pela legislação, são descartados nos corpos, que por sua vez são monitorados em sete pontos, dentre eles efluentes das ETE’s (Estações de Tratamento de Esgoto), caixas separadoras de água e óleo e bacias de decantação. 

“O objetivo é garantir a preservação da qualidade das águas sob a influência direta do empreendimento, além de fornecer dados para avaliação da eficiência dos sistemas de controle ambiental, adoção de medidas corretivas, quando se fizerem necessárias, e manter as características dos cursos d’água e aquíferos em níveis em conformidade com os limites legais estabelecidos”, enfatiza Pedro Ivo Baptista, Analista Ambiental da Sete Soluções e Tecnologia. O processamento de análise das amostras é realizado por empresas especializadas e habilitadas, com certificado de acreditação pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – INMETRO. A metodologia de coleta e armazenamento das amostras, seguem os critérios estabelecidos pela norma técnica ABNT NBR 9.898, considerando a preservação e técnicas de amostragem de afluentes líquidos e corpos receptores.