24/08/2020
PLÁSTICO

Um saco que inativa 99,9% de vírus

A equipe de P&D da Embalixo desenvolveu tecnologia incorporada ao Embalixo Antivírus, primeiro plástico capaz de inativar até 99,999% do Coronavírus MHV-03 (mesmo gênero das espécies SARS-CoV-1, SARS-CoV-2, MERS e outros). A solução teve a eficácia comprovada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) por meio de um teste virucida, seguindo as recomendações da Anvisa e metodologias prescritas nas normas. 

A Tecnologia 'EmbaCycle Antivírus' – antiviral e antibacteriano – age diretamente na membrana que envolve e protege o material genético do vírus. A partir de componentes, o produto inativa as proteínas e gorduras e quebra a estrutura genética, impedindo a transição para células humanas e, consequentemente, a contaminação. "O diferencial deste novo produto é o efeito permanente, ou seja, a proteção antiviral e antibacteriana é conservada durante todo o tempo de vida do produto. Ele trabalha como uma armadilha para o COVID-19, com sistema que atrai o vírus ao Embalixo Antivírus e o elimina em 99,999%. Dessa forma, a contaminação cruzada entre a embalagem e o usuário é eliminada, evitando que o saco para lixo atue como um agente transmissor do vírus, além de eliminar, também, as bactérias, deixando o ambiente, seguro, mais higiênico, e livre do mau cheiro causado pelos resíduos", explica o diretor comercial da Embalixo, Rafael Costa.

Os sacos serão fabricados na cor prata para facilitar a identificação pelos profissionais de coleta de lixo ou a quem for manusear o saco com o lixo acondicionado, pois o mesmo estará protegido. A Embalixo afirma que a tecnologia inovadora é uma barreira adicional no combate à contaminação cruzada de vírus e bactérias. Entretanto, a empresa diz que o uso do Embalixo antivírus não elimina a necessidade de cuidados de higienização frequente, segundo as instruções de segurança da OMS (Organização Mundial da Saúde) perante o cenário de pandemia do novo coronavírus.